Buscar por:  

Assine o RSS

Voltar 14/05/2019 - BrasilPostos

As 10 principais dúvidas sobre

As 10 principais dúvidas sobre medição de tanques
 

Muitos empresas que necessitam armazenar combustíveis entre elas os postos de combustíveis perdem competitividade porque usam processos e equipamentos obsoletos de medição de combustíveis, resultando em operação não confiável, rotinas ineficientes e altos custos operacionais.
Resolver esses problemas melhora o desempenho e a lucratividade do posto.
Há muitas razões pelas quais uma revenda de combustível, agroindústria, TRR, terminais de abastecimento, refinarias, fábrica de produtos químicos, terminal de armazenamento de líquidos a granel ou outra instalação que manuseia grandes volumes de líquidos precisa saber exatamente quanto produto está armazenado em seus tanques.
Durante o transporte nos caminhões tanque, no momento de transferência para os tanques de abastecimento e durante a operação de vendas os controles comerciais, tributários, de qualidade do produto, ambientais e as questões de segurança ( perda ou furto ) são extremamente importantes.
Ainda assim, os dispositivos ( régua de medição manual ) e sistemas usados ??para avaliar o conteúdo do tanque ( MCV ) geralmente não recebem atenção suficiente dos empresários, revendedores ou operadores das instalações, causando problemas substanciais de segurança e regulamentação e incidentes em potencial.
Isto ocorre principalmente porque um grande número de dispositivos de medição de tanques não funciona corretamente e também porque muitos dispositivos de medição de tanques não possuem níveis adequados de precisão e confiabilidade.
Apesar do alto grau de sofisticação disponível com a moderna medição de tanques e soluções de gerenciamento de inventário, muitas instalações operam com procedimentos ultrapassados ( medição manual ) e sistemas ineficientes (tecnologia obsoleta).
Muitas vezes os responsáveis ??pela gestão de estoques acreditam que as tecnologias de medição de tanques são todas iguais ( existe a medição eletrônica e o sistema pneumático ) ou que muito pouco ganhar com a substituição do sistema manual por um equipamento de medição.
Para ajudar com as dúvidas que existem pelos profissionais que necessitam precisão apresentamos uma lista de 10 questões comuns a um grande número de pessoas nos mais diversos segmentos.

1. A precisão da régua de medição manual é a mesma que de um equipamento de medição ?
2. Existe diferença nos resultados da medição ocasionado pela temperatura do ambiente e o horário da medição?
3. Qual a diferença entre sistema de medição pneumático e medição eletrônica?
4. Como posso me beneficiar financeiramente se decidir adotar uma tecnologia mais avançada?
5. O que é e quais as diferenças das sonda magneto restritiva?
6. Os equipamentos de medição eletrônica são obrigatórios nos postos de combustíveis?
7. Já possuo um equipamento instalado, mas é antigo e os componentes estão obsoletos, vale a pena mandar arrumar ou comprar um novo?
8. O software de funcionamento é muito complicado? Será que vamos conseguir usar todos os recursos?
9. Como é feito o dimensionamento da quantidade de equipamentos e componentes para atender a necessidade da minha empresa?
10. A instalação do sistema eletrônico é demorada e como funciona o suporte e manutenção?

Esta são as questões mais recorrentes. Acompanhe nossas redes sociais ou nossa página do CSMEPS  que no próximo post responderemos a todas as questões .
E você tem algum problema com relação a medição de combustíveis da sua empresa ? Deixe seu comentário e ajude-nos a esclarecer as suas dúvidas e de outros profissionais.

by vm2

ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2019 Todos os direitos reservados.

Av. Jabaquara, 2925 - Mirandopolis - CEP: 04045-902 - São Paulo/SP
Tel: (11) 5582-6377 - Fax: (11) 5582-5706
E-mail: csmeps@abimaq.org.br